Chocolate e tontura

Muitos pacientes me perguntam como se alimentar bem para evitar tonturas (chamada de labirintite pelos leigos) e zumbido, e muitos estranham quando eu digo para não abusar de chocolate e nem de leite e derivados. Neste post vou explicar como esses alimentos interferem no funcionamento do ouvido. 

A parte da orelha que nos interessa quando estudos zumbido e tontura é a orelha interna, que está ilustrada na figura acima, sendo que a cóclea é responsável pela audição e o labirinto (sáculo, utrículo e canais semicirculares) pelo equilíbrio. Todas essas estruturas são preenchidas por um líquido, chamado de endolinfa, que tem a composição muito diferente dos outros líquidos do corpo. Ela é produzida pela própria orelha interna, numa região denominada de estria vascular, através de uma  bomba de sódio-potássio ,muito ativa, a qual depende de oxigênio, glicose e outras substâncias para funcionar bem.

Açúcar : sempre o grande vilão

Devido a atividade constante dessa bomba de sódio-potássio e da falta de estruturas de armazenamento de glicose na orelha interna, ela é extremamente sensível a flutuação da glicose, tanto o excesso (diabetes e hiperglicemia) quanto a carência (hipoglicemia). Elas podem levar a sintomas tanto de tontura quanto de zumbido.

Quando ingerimos muito açúcar, nosso corpo libera muita insulina para regular sua concentração sanguínea e impedir diabetes. A excessiva concentração de insulina no sangue bloqueia a bomba de sódio-potássio, retendo sódio na endolinfa e carregando uma grande quantidade de água para o espaço endolinfático,  fenômeno descrito com hidropsia endolinfática, que é responsável pela síndrome de Menière, um dos tipos mais comuns de doença do labirinto e que pode ser controlado apenas por mudanças na alimentação e estilo de vida.

Então, sempre recomendo aos meus pacientes que têm tontura e zumbido que não abusem de doces nem de carboidratos, além de não ficar longos períodos em jejum. Uma alternativa interessantes para os amantes de doces é usar o chocolate amargo, em torno de 70% de cacau,  já que esse apresenta teor de açúcar menor, mas preserva o sabor.

Como a intolerância a lactose provoca tontura e zumbido?

Como sabemos, a lactose é um tipo de açúcar, presente no leite de vaca. Quando ingerida, ela é degradada no nosso intestino por uma enzima chamada de lactase, e só depois é absorvida e vai para o sangue. Essa enzima é muito abundante ao nascimento, já que nessa fase da vida a nossa dieta é rica em leite, mas vai diminuindo ao longo da vida. Portanto, todo adulto tem certo um grau de intolerância a lactose quando comparado às crianças. 

A deficiência da lactase impede a absorção da lactose pelo intestino, produzindo hipoglicemia e muita flutuação da glicemia (concentração de açúcar no sangue), que é um dos principais mecanismos para geração de tontura e zumbido. Além disso, a lactose que fica acumulada no tubo digestivo atrai água e pode produzir um tipo de diarréia chamada de diarréia osmótica, que é a eliminação de todo o conteúdo intestinal de maneira súbita, com  muitas cólicas  e gases. Isso diminui absorção de qualquer outro alimento ingerido junto com a lactose,e altera ainda mais a glicemia. 

A alteração mais comum hoje é a intolerância a lactose, mas outras doenças intestinais podem causar os mesmos sintomas, como doença de Crohn,  e doença celíaca. 

Por isso, paciente com sintomas digestivos associados à tontura ou zumbido, ou paciente que queixa tontura ou zumbido logo após as refeições  deve ser investigado quanto a intolerância a lactose. 

Como todo adulto tem um certo grau de intolerância a lactose, evitar abuso de alimentos ricos em lactose é uma orientação geral para os pacientes com tontura e zumbido.

E o cacau do chocolate?

As  xantinas são um grupo de substâncias usadas como estimulantes cerebrais ou psicomotores, mas também estimulam a atividade da orelha interna e, quando ingeridos em altas doses, podem causar zumbido e tontura. São dividas em 3 grupos: cafeína (café), teofilina (chás) e teobromina (cacau). Também estão  presentes em refrigerantes de cola, mate, guaraná , energéticos, suplementos termogênicos, chocolate, chás estimulantes e etc. A cafeína tem efeito estimulante superior a teofilina e teobromina. Saiba mais sobre alergia a chocolate neste post.

O consumo excessivo de xantinas (acima de 250 mg/dia ou três cafés/dia) pode ser considerado como fator de piora para quadros de zumbido e tontura, mas ainda há controvérsias e variações individuais (há pessoas que metabolizam rápido essas substâncias e não sentem sintomas, e há pessoas com sintomas com ingestão de doses baixíssimas) . Para a teobromina, não existe dose máxima estabelecida pela ciência, mas como tem efeito estimulante menor que a cafeína, supomos que a dose máxima será maior. De maneira geral, orientamos evitar excessos e reduzir o consumo dessas substâncias a um nível que não cause sintomas.

Um comentário em “Chocolate e tontura

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: