Meu zumbido pode ser tumor?

Sim! Mas calma, porque isso é  muito raro!  Porém, nos atenta novamente para necessidade de avaliação adequada e precoce do sintoma de zumbido!

Suspeitamos de tumor nos casos de zumbido unilateral, principalmente quando do tipo pulsátil (por aumento da vascularização local), perda auditiva unilateral ou assimétrica. 

Os principais tumores são:

Paragangliomas ou tumores glômicos: tumor vascular de crescimento muito lento que compromete a artéria carótida interna, bulbo da veia jugular e nervo vago. Acomete 1 em cada 1 milhão de habitantes. Causa zumbido unilateral e pulsátil cuja frequência varia com a frequência cardíaca e não se altera com compressão cervical. Apresenta massa vascular atrás do tímpano quando observado na otoscopia (exame do ouvido no consultório). Tomografia e ressonância fazem o diagnóstico. Pacientes jovens são usualmente tratados com cirurgia e pacientes idosos podem necessitar apenas de acompanhamento. 

Figura 1 Tomografia computadorizada de ossos temporais do lado esquerdo, corte coronal, demonstrando imagem com densidade de partes moles, sobre o promontório e abaixo da janela oval, que foi confirmado paraganglioma após retirada cirúrgica da lesão .Retirada de : Higino TCM, Nascimento GMS, Salgado DC, Boccalini MCC, Fávero ML, Tiago RSL, et al. Vascular Affection of Temporal Bone: Differential Diagnostic and Therapeutic Approach. Int. Arch. Otorhinolaryngol. 2008;12(2):289-294(seta).

Neurinoma/schwannoma do ângulo pontocerebelar (mais comum) ou da fossa jugular: tumores histologicamente benignos, de crescimento lento, originados da bainha dos nervos periféricos do VIII,VII, IX, X ou XI nervos cranianos, sendo mais comuns no nervo vestibular superior. A incidência anual é na ordem de 10 casos novos para cada 1 milhão de habitantes, sendo os idosos os mais acometidos. Os principais sintomas são perda auditiva unilateral ou assimétrica, zumbido também unilateral e pulsátil e tontura tipo instabilidade . A perda auditiva é insidiosa e progressiva (na doença de Meniere, seu principal diagnóstico diferencial, ela é flutuante). Em apenas 10% dos casos, pode se manifestar como surdez súbita. O zumbido é geralmente em tom agudo. 95% do casos são unilaterais e a presença de SV bilateral é patognomônico de Neurofibromatose do Tipo II (NF2). O diagnóstico é sugerido por audiometria com perda auditva neurossensorial unilateral ou assimétrica, principalmente nas frequências agudas, configuração descendente, discriminação vocal ruim e prova calórica com hipofunção vestibular. É confirmado por exames de imagem, sendo que o mais sensível é a ressonância magnética nuclear com contraste.  O tratamento varia de acordo com audição e idade do paciente, além do tamanho e localização do tumor. Há opção de acompanhamento, radiocirurgia ou exérese da lesão.

Figura 2- schwannoma a esquerda.

Figura 2- schwannoma a esquerda.

Meningioma do ângulo pontocerebelar: segundo tumor mais comum do ângulo pontocerebelar (só é menos comum que schwannoma do VIII nervo craniano), correspondendo a 10% dos tumores desta localização. Apresenta os mesmos sintomas do schwanoma, e diferencia-se dele pelas características do tumor na ressonância e tomografia. 

Tumor epidermóide: corresponde a apenas 1% dos tumores do ângulo pontocerebelar. Tem origem congênita, composto de uma cápsula de epitélio(pele) e um núcleo de material de descamação.  Facilmente diferenciado do schwannoma pelas suas características na ressonância.

Portanto, fique atento e procure logo um médico otorrinolaringologista se tiver zumbido!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: