PERGUNTAS E RESPOSTAS- TONTURA

Este é um post de leitura rápida sobre dúvidas mais comuns sobre tontura. Se você quiser um texto mais detalhado sobre os mecanismos de geração de tontura, leia este texto.

  1. O QUE É TONTURA/TONTEIRA?

    A tontura ou tonteira é o principal sintoma das doenças do labirinto e é definida como sensação ilusória de movimento (sentir que está se movimentando enquanto está parado). Ela pode ser classificada como vertigem (sensação que as coisas estão rodando em volta de você ou que você está rodando), desequilíbrio (sensação iminente de queda, ou andar torto, ou insegurança para andar e necessidade de apoio), flutuação (sensação de andar nas nuvens ou de cabeça oca/vazia),  pré-síncope (sensação de desmaio, com vista escurecendo, perda de força, suor frio, queda de pressão) e outras menos comuns.

  2. O QUE É LABIRINTITE?

    As doenças do labirinto são chamadas de vestibulopatias ou labirintopatias ( o termo “labirintite”, muito usado pelos leigos não é correto, pois denomina um tipo específico de labirintopatia, que é mais rara que a maioria das labirintopatias).

  3. QUALQUER TONTURA É CAUSADA POR DOENÇA DO LABIRINTO? QUAIS AS CAUSAS DE TONTURA?

    Para o equilíbrio perfeito ocorrer é necessário o correto funcionamento do sistema vestibular, da propriocepção, ou seja, capacidade de reconhecer posição e orientação do corpo e posição e cada parte do corpo em relação às outras, sem utilizar a visão, ( e medula espinhal), dos olhos, do cerebelo e do córtex  cerebral, além das conexões entre todos eles. Portanto, o sintoma de tontura pode ser causado por doença própria do ouvido, mas também por doenças neurológicas, doenças metabólicas, doenças cervicais, doenças psiquiátricas.

    Alguns exemplos de labirintopatias periféricas (geradas ou que afetam diretamente o labirinto) :
    1)Neuronite vestibular, quando um vírus ataca apenas a parte de equilíbrio do ouvido interno, causando tontura e náuseas muito intensas, incapacitantes e início súbito, de duração de semanas.
    2)Labirintite: quando uma otite de causa bacteriana destrói tanto a parte de audição quando a de equilíbrio do ouvido. Causa tontura súbita, como na neuronite vestibular, mas também surdez de lado afetado.
    3)Vertigem paroxística posicional benigna (VPPB): quando os cristais que temos nos canais semicirculares (vou explicar melhor em post específico) se deslocam e passam a provocar tontura aos movimentos da cabeça (principalmente ao se abaixar,  levantar e rolar na cama), intensas, mas de curta duração (segundos a minutos), recorrentes durante o dia (toda vez que faz o movimento da cabeça)
    4)Síndrome de menière: alteração da composição do líquido da cóclea,e do utrículo e sáculo, que causa episódios de tontura forte, de duração de horas, além de zumbido, surdez e sensação de ouvido entupido de apenas um ouvido, e que se recupera após a crise passar. 
    5)Doenças da coluna cervical e pescoço: atrapalham a regulação do tônus muscular e braços e pernas de acordo com a posição da cabeça. Costumam causar tontura tipo desequilíbrio durante os movimentos cervicais, além de dor cervical. 
    6)Doenças Metabólicas, como doenças da tireóide, deficiências de vitaminas, diabetes, distúrbios de colesterol e triglicérides: alteram a composição do líquido coclear, e produz tontura do tipo flutuação/cabeça oca, persistente , que dura dias.
    7)Doenças cardiovasculares que provoquem diminuição da chegada de sangue e nutrientes na orelha interna.

    Alguns exemplos de labirintopatias centrais (geradas no sistema nervoso central):
    8)Enxaqueca vestibular: a enxaqueca pode alterar os mecanismos de equilíbrio corticais, e por isso, evoluir com tontura
    9)Cinetose: é aquele mal estar de viagens, principalmente barco/navio, mas também ônibus e carro.
    10)AVC (acidente vascular cerebral): parte do cérebro responsável pelo equilíbrio fica sem receber sangue e nutrientes, por isso para de funcionar permanentemente. Desencadeia tontura constante, em geral junto com outros sintomas neurológicos (dificuldade de andar ou movimentar os braços ou parte do rosto), de tratamento mais difícil. 
    11)Doenças psiquiátricas.

  4. QUANDO DEVO PROCURAR CONSULTA MÉDICA PARA TONTURA?

    Sempre que a tontura persista por mais de horas ou dias, ou quando ela e recorrente (volta com muita frequência), ou atrapalha as atividades (sono, trabalho, capacidade de concentração), ou coloca o paciente em risco de acidentes (idosos, que têm mais tendência a queda, quem trabalha em altura,  operadores de máquinas ou  motoristas).

  5. QUAL MÉDICO DEVO PROCURAR PARA TONTURA?

    Tanto neurologista quando otorrinolaringologista podem avaliar a tontura. Como as doenças do labirinto são mais comuns que as neurológicas, sugiro avaliação primeiro do otorrinolaringologista. Se ele identificar outra causa, ele vai encaminhar para o profissional adequado. 

  6. 4- QUAL É O TRATAMENTO DA TONTURA?HÁ MEDICAMENTO PARA TONTURA?

    O tratamento da tontura é voltada para o que a provoca. Como as causas da tontura são muito variadas, o tratamento depende de uma boa avaliação médica e é muito individualizado e direcionado para a doença encontrada. De forma geral, nas crises precisamos de medicamentos, chamados de supressores vestibulares (diminuem a atividade do labirinto), mas depois precisamos de reabilitação vestibular (exercícios para treinamento do equilíbrio). Além disso, podemos precisar de avaliação de outros profissionais e mudanças de estilo de vida.

  7. TONTURA TEM CURA?

    Sim, com avaliação médica adequada, adesão correta do paciente em relação ao tratamento e mudanças no estilo de vida, a  tontura pode ter cura. Quanto mais rápido for iniciado o tratamento, maiores as chances de cura. Claro que algumas patologias são mais difíceis, tem maior recorrência e exigem um tratamento mais longo.

Kenia Assis Chaves – Doctoralia.com.br

Dra Kênia Assis Chaves

Médica otorrinolaringologisa

CRM MG 52018

RQE 33072

Quer marcar uma consulta? clique aqui.

Um comentário em “PERGUNTAS E RESPOSTAS- TONTURA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: