ZUMBIDO DE CAUSA AUDITIVA E TERAPIA SONORA- PERGUNTAS E RESPOSTAS

Este é um post rápido sobre perdas auditivas que geram zumbido, e sobre o seu principal tratamento, a terapia sonora. Este é um texto rápido. Quer uma explicação mais detalhada? Leia este post ( colocar link aqui)

  1. Quais são as causas mais comuns  do zumbido?

    As causas mais comuns de zumbido são as doenças que lesam a cóclea ou alguma parte da via auditiva, provocando perda auditiva  que chamamos de  neurossensorial. Cita-se como exemplos:
    -Presbiacusia: perda auditiva própria do processo de envelhecimento, -PAIRO (perda auditiva induzida pelo ruído ocupacional
    -Ototoxicidade: perda auditiva causada  por algumas medicações ou infecções 
    Além disso, outras alterações, como cardiovasculares, metabólicas, neurológicas, farmacológicas, podem ser classificadas com zumbido de causa auditiva por alterar o funcionamento da cóclea ou vias auditivas.

  2. Quais são os exames usados para avaliar as causas auditivas de zumbido?

    -Audiometria; exame principal, que mostra se há perda auditiva, em qual frequência e qual tipo, e pode sugerir a causa da perda auditiva. 
    – Pesquisa de otoemissões acústicas (OEA):  é o mesmo teste da orelhinha feito em bebês.​Objetiva detectar se há alteração da cóclea,que  muitas vezes ocorre antes da perda auditiva.  
    -BERA/PEATE (Potencial Evocado Auditivo do Tronco Cerebral): estuda as vias auditivas entre a cóclea e o cérebro.
    Comprovada a perda auditiva, é feito investigação da sua causa, o que demanda exames bem mais específicos e individualizados.

  3. O que mais é  importante para investigação de perda auditiva?

    É feito  interrogatório sobre hábitos do paciente, principalmente em relação a exposição a ruídos fortes e prolongados (ex: trabalho com máquinas,uso de fone de ouvido, jogos eletrônicos, prática de tiros, máquina de costura,  e outros hobbys com exposição ao ruído). O histórico médico também é importante, visto que  infecções de ouvido recorrentes, cirurgias de ouvido, mas também infecções comuns da infância e mesmo durante a gravidez, como caxumba, rubéola, citomegalovírus, que podem deixar sequelas de perda auditiva. Tratamentos de outras condições médicas, como uso de quimioterápicos e certos antibióticos também podem provocar morte dos neurônios auditivos.

  4. Como é feito o tratamento do zumbido por perda auditiva?

    Uma vez que a causa da perda auditiva tenha tratamento, esse também será o tratamento do zumbido. A necessidade de aparelho auditivo será de acordo com o grau, tipo de perda auditiva e suas repercussões  na vida do paciente, o que será discutido e estabelecido em consulta médica, assim como o tipo de aparelho auditivo e se será necessário gerador de som nesse modelo.

  5. Quando é indicado terapia sonora?

    Quando a perda auditiva é irreversível e não tem cura. O objetivo, nesse caso é diminuir o incômodo que o zumbido causa na vida do paciente. Também é usado para tratar hipersensibilidade auditiva (misofonia e hiperacusia), que será abordada em outro momento.A terapia sonora é hoje a abordagem mais segura e eficiente no controle do zumbido, desde que bem indicada e aplicada por profissionais qualificados.

  6. Como funciona a terapia sonora?

    Os princípios da TRT são aconselhamento e enriquecimento sonoro.
    O aconselhamento  tem como objetivo remover as associações negativas feitas pelo paciente em relação ao zumbido,consistindo  na explicação de como ocorre a audição, como o zumbido é gerado, neutralização de idéias negativas e medos, no esclarecimento de dúvidas e na explanação sobre o resultado dos exames. 
    O enriquecimento sonoro  objetiva a habituação, que é a capacidade do cérebro de ignorar um som repetitivo e não nocivo, ou seja, de parar de escutar esse som. Isso ocorre através de exposição a baixos níveis sonoros, que reduzem o contraste entre o sinal do zumbido e o que podemos chamar de fundo ou ambiente, tornando difícil para o cérebro monitorar esse sinal

  7. Quais são as recomendações gerais para o enriquecimento sonoro?

    -evitar o silêncio; 
    -evitar exposição a intensidades sonoras que provocam incômodo ou desconforto; -evitar o mascaramento do zumbido (colocar sons tão altos que o zumbido não pode ser escutado); 
    -usar o som neutro durante o maior tempo possível, desde que não promova nenhum incômodo,
    -estimular os ouvidos bilateralmente, mesmo que o zumbido seja unilateral; 
    -durante a noite, continuar o tratamento com sons neutros ambientes, pois o sistema auditivo está ativo durante o sono.

  8. Quais as vantagens do gerador de som?

    Os geradores de som tem a vantagem de oferecer som estável, em níveis adequados e de banda larga (todas as frequências sonoras, estimulando toda a cóclea), proporcionando ao paciente um som bem controlado (com as especificidades necessárias para cada paciente), por pelo menos 8h diárias. Além do que, o som gerado é oferecido de modo fixo ao paciente,independente de como ele se movimenta. Esta estabilidade na apresentação do som garante melhores resultados e praticidade ao enriquecimento sonoro, porém é mais dispendiosa.

  9. Quanto tempo dura o tratamento com a terapia sonora?

    O tempo total de tratamento é, em média, de 18 meses. Mas os primeiros resultados já costumam ser percebidos nos primeiros 6 meses. Como é um tratamento longo, a aderência do tratamento por parte do paciente é parte fundamental do tratamento.

Kenia Assis Chaves – Doctoralia.com.br

Dra Kênia Assis Chaves

Médica Otorrinolaringologista

CRMMG 52018

RQE 33072

Quer agendar uma consulta? Clique aqui.

2 comentários em “ZUMBIDO DE CAUSA AUDITIVA E TERAPIA SONORA- PERGUNTAS E RESPOSTAS

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: