Reabilitação vestibular- Perguntas e respostas

Neste post vou explicar o que é e como funciona a reabilitação vestibular, ou reabilitação labiríntica, como também é denominada, e porque ela é tão importante. Este é um texto rápido, mas se quiser ler um texto mais detalhado, clique aqui.

  1. Qual é o objetivo da reabilitação vestibular?

    O seu objetivo é atingir a compensação central, que é o mecanismo corporal que reestabelece o equilíbrio após qualquer lesão vestibular. Ela só é possível graças a plasticidade neuronal do sistema nervoso central, ou seja, capacidade dos neurônios de aumentar ou diminuir sua atividade, permitindo adaptação e reorganização da dinâmica do sistema nervoso frente às alterações ocorridas (doenças do labirinto).

  2. Quais são os fundamentos da reabilitação vestibular?

    A reabilitação vestibular se baseia em 3 pilares, a saber: substituição, habituação, e adaptação.
    A habituação consiste em acostumar seu corpo a determinada atividade, para que ela passe a não provocar tontura. Já a substituição consiste em estimular outros sistemas envolvidos no equilíbrio (visão e propriocepção), para que eles possam substituir a função de um sistema vestibular lesado. A adaptação, por sua vez,  é o processo mais complexo, pois envolve a acomodação do sistema vestibular frente a uma alteração, buscando uma nova harmonia. Em geral, acontece através de dois reflexos: o vestibulo-ocular, que promove a estabilização da imagem que enxergamos durante os movimentos da cabeça, de modo que a nossa visão não fique borrada (e sim fixa);  e o vestibuloespinhal, que promove a  estabilização da cabeça, da postura e do centro de equilíbrio durante o movimento do nosso corpo. Trabalhando esses dois reflexos, melhoramos a visão e a posição da cabeça, principalmente quando nos movimentamos, o que diminui a sensação de tontura. 
    Além disso, também podem ser realizadas manobras de reposição dos otólitos, no caso de VPPB e trabalho de  funções cognitivas, como a atenção, memória, intenção e percepção.

  3. Como acontecem as sessões de reabilitação vestibular ?

    Os exercícios são prescritos individualmente, de acordo com as queixas de cada paciente, e numa crescente de dificuldade, de modo que o paciente vá adquirindo e melhorando suas habilidades de equilíbrio a cada nova sessão. A quantidade de sessões necessárias também é individual.
    Os exercícios são feitos durante a sessão, mas também em casa, já que a repetição é essencial para aquisição de novas habilidades pelo nosso corpo. Por isso, a adesão do paciente é essencial para uma boa resposta a essa terapia.

  4. Qual profissional realiza reabilitação vestibular?

    Pode ser realizada por médico otorrinolaringologista, por fonoaudiólogo ou por fisioterapeuta.

  5. O que pode afetar sua eficácia?

    Alguns fatores prejudicam a compensação vestibular, principalmente idade avançada, sedentarismo, vícios e erros alimentares, lesões do sistema nervoso central, pessimismo, baixa aderência do paciente aos exercícios. Outros fatores podem levar a uma nova descompensação, tais como: estresse e fadiga, lesões de tronco encefálico e/ou cerebelo, distúrbios metabólicos e/ou vasculares, por isso devem ser sempre investigados.

Dra Kênia Assis Chaves

Médica Otorrinolaringologista

CRMMG 52018

RQE 33072

Quer agendar uma consulta? Acesse nossa página de agendamento

Um comentário em “Reabilitação vestibular- Perguntas e respostas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: